Viralataz – Skate Rap Rua (música)

Aproveitando o feriado para dar aquela descansada ou esperando a hora do rolê, dá o confere nesse grupo de rap de Porto Alegre, Viralataz, que tão fazendo um som bem da hora representando o skateboard, weed e amizade.
   

O estilo é de rua, por isso VIRALATA.

Simples-Mente Felipe ARCO – Rua e Poesia

Gostaríamos de compartilhar com vocês o projeto Simples-Mente Felipe Arco.

Felipe Arco, 25 anos, formado em marketing, abriu mão de atuar em sua área para correr atrás de um sonho, ser escritor. Começou pelo metrô de BH, vendendo suas poesias de vagão em vagão. Até decidir começar um projeto novo, virar camelô para poder custear seu primeiro livro. Foi assim que veio a ideia de vender paçocas. Viu que seria necessário vender 200 mil até chegar a seu objetivo. Foram quase 2 anos de luta nas ruas, até que conseguiu sua meta. Felipe Arco lançou seu primeiro trabalho em 2015, com 80 poemas e foi intitulado “200 mil paçocas e infinitas poesias”. Após o lançar seu livro, Felipe fez um mochilão pelo Brasil, onde rodou 15 estados em 90 dias, sobrevivendo apenas da venda do seu livro na estrada. Dessa aventura nasceu seu novo trabalho, intitulado “12 mil km e infinitas poesias”. O trabalho foi lançado recentemente e já vendeu mais de mil cópias.

Tivemos o prazer de trocar algumas idéias com ele durante o Festival Dilúvio Na Rua e ainda acabou nos presenteando com um livro do seu último trabalho.

Foto 22-08-16 11 16 37 Foto 22-08-16 11 14 26

Violentamente doce… A melhor definição para a obra e também para o autor da mesma: arte que traz a poesia marginal sob os olhos de um vagabundo trabalhador, decidido, cheio de imaginações e manifestações pela arte.

Satisfação total ler seu livro, mano ARCO…….siga firme na direção dos seus sonhos e MUITO OBRIGADO!

DV Tribo lança single em apoio a prisão de pixadores de BH.

Salve salve galera cola na grade e dá um confere nesse grupo de BH, DV Tribo, que acabou de lançar um single intitulado HINO prestando apoio aos pixadores ( GG, Frek, Goma, Marú e Morrou) presos por formação de quadrilha em BH, na tentativa de exterminar o pixo na capital.

Para quem ainda não conhece, DV Tribo é um grupo de rap formado por 5 MC’s da grande BH (Clara Lima, Oreia, Djonga, FBC e HOT) e um beatmaker (Coyote Beats) e nessa faixa a interpretação fica por conta dos MC’s Oreia, Djonga e FBC com o beat do Coyote.

• APERTE O PLAY E CONFIRA A LETRA NO VÍDEO:

Lyric video, gfx e arte: Matheus Aragão

jl goma criolo PJL goma

Vale lembrar que muito tem se discutido a respeito da pixação em BH e vários artistas da cena do Rap já prestaram seu apoio principalmente ao João Marcelo vulgo GOMA que com sua loja REAL GRAPIXO fortaleceu muito a cena do rap na cidade.

Nós do movimento BMF tivemos o prazer e felicidade de conhecer o João Marcelo e ele nos mostrou ser uma das pessoas mais humildes e um camarada muito sangue bom, sempre fortalecendo a cultura de rua. Além disso, abriu as portas da sua loja para vender nossas camisas. Deixamos aqui nossa força e como dizia o 509-E ‘Paciência é a chave , truta……não esquece”.

100 coração

#RealGrapixoNãoÉCrime

Teaser | festival Dilúvio NA RUA!

Para quem estiver em BH no dia 20 de Agosto de 2016, confira:

É com imenso prazer que apoiamos mais um Dilúvio, festival que já está em sua terceira edição e vem formando sua identidade sempre fortalecendo os artistas independentes e a cultura de rua local. Assim como a edição passada, essa também será na rua e de graça; daquele naipe que a gente mais gosta:


“A cidade é um universo em construção. Corpos se transformam e resignificam nos lugares. Lugares transformam quando em contato com corpos.

Entendendo a Barragem Santa Lúcia como um lugar de possíveis encontros, convidamos todas e todos para (con)viver nesse espaço, com uma programação pra todos os públicos!

Tomado pela importância do cenário artístico belorizontino, o Festival Dilúvio surgiu como uma ferramenta: de reunião, divulgação; de troca autônoma, festa e estética. Entre as áreas da arte, o festival promove o encontro da música com o pixo, a pintura e o grafite; todo campo que merece o devido respeito.
Com mais de 12 horas de atrações, a primeira edição levou duas mil pessoas pra prestigiar as novas produções da cidade: live painting, rock, música instrumental, rap, afrobeat foram algumas das atrações que marcaram o Dilúvio. Com a intenção de projetar artistas locais e formar público em torno da cultura na cidade, e realizado sem patrocínio ou leis de incentivo, a ideia é mostrar que, independente de qualquer crise ou velhos modelos de financiamento, é possível – e necessário – produzir cultura e mobilizar as pessoas com esse propósito. “

13738089_1124627020963331_7830558371278041474_o
Festival Dilúvio na rua 20/08/16

VAMOS PROMOVER E MOVIMENTAR A ARTE NA RUA

Dia: 20/08/2016 ás 14h até 22h na Barragem Santa Lúcia / São bento.