Know Your Medicine #1

terpenes (1)Nem tudo é questão de ser Indica ou Sativa. Outro aspecto muito importante é a relação dos Terpenos encontrados em cada strain.

O que são os Terpenos?

Provavelmente você já se perguntou o que faz com que cada strain tenha um determinado aroma e paladar diferenciado. Sabe aquele cheiro cítrico meio adocicado que a Super Lemon Haze têm? Pois é, isso é o LIMONENO, que é um Terpeno produzido nas glândulas de resina das flores de cannabis mas que também estão presentes em inúmeros outros itens como frutas, cosméticos, produtos de limpeza e até alguns animais. Os Terpenos são óleos perfumados secretados juntamente com outros canabinoides como o THC e o CBD. E esses Terpenos, que existem milhares de tipos, não somente vão influenciar no aroma e sabor de cada strain mas também modificando seus efeitos terapêuticos.

Dessa forma você encontrará a que for mais adequada para cada situação ou efeito medicinal que esteja procurando.

Hoje vamos falar um pouco sobre o LIMONENO com seu aroma cítrico bem distinto e já com uma longa história na medicina por ajudar a elevar o humor e aliviar o stress. Além de suas propriedades Antifúngicas e Antibactericidas, pode também ajudar na Azia e no Refluxo Gástrico. Além de melhorar a absorção de outros terpenos através da pele, membranas mucosas e trato digestivo.

Confira algumas strains onde existe uma boa relação de Limoneno :

Nitidamente encontrada na Super Lemon Haze (sativa conhecida pela habilidade de elevar o espírito  assim como um sabor de limão adocicado.

Já na Durban Poison, que é uma Sativa super energética, não é notado de imediato em seu sutil aroma doce e terroso, mas você irá sentir-se pra cima (uplifting) e muito boa para aliviar o stress.

Também é detectada em algumas OGs como a SFV OG, em seu aroma cítrico de limão e pinheiro, e numa sensação de felicidade e alívio do stress.

Fato interessante é que na Jack Herer existe uma porcentagem alta de Limoneno mas também uma ampla gama de outros terpenos como o Pineno e o Mirceno, assim promovendo um estado de alerta e relaxamento respectivamente.

Vale lembrar que cada strain não possui apenas um terpeno na sua relação, mas vários. Porém sempre existe a prevalência de um ou mais terpenos na relação de cada uma delas.

Como podemos ver o Limoneno normalmente é encontrado com maior prevalência nas strains Sativas, mas isso não quer dizer que não exista strains Indicas com um alto potencial de Limoneno. A Berry White, que é uma Indica, exemplifica muito bem essa presença do Limoneno, te deixando alegre e com uma sensação de tranquilidade.

#KnowYourMedicine

#VergonhaPetecão – Descriminalização da Cannabis para uso próprio – SUG 25/2017

No dia 26 de setembro de 2017 houve a audiência pública da SUG 25/2017 com o senador Sérgio Petecão sobre a Descriminalização do cultivo da Cannabis para uso próprio, onde tiveram mães solicitando o cultivo para uso medicinal, apresentando relatos com várias formas de uso terapêutico em várias patologias e resultados incríveis. Porém, foi completamente ignorado pelo senador Petecão o uso medicinal, mesmo com o apoio da maioria dos políticos que estavam presentes.

Essa é a resposta da Cidinha Carvalho mãe da Clárian, portadora de síndrome de Dravet, que cultiva e extrai o óleo de cannabis para sua filha:

“Enquanto isso Petecão, as pessoas continuarão consumindo #cannabis vindo do tráfico. A sua decisão senador, irá garantir esse monopólio. Um monopólio que mata e corrompe. O monopólico do crime organizado sobre a maconha não vai melhorar a vida da população, porque a maconha vinda da biqueira ela é SUJA. A maconha plantada separa o usuário de outras drogas e também do dinheiro ilegal que financia a violência e corrupção da sociedade.
O senador não pode ignorar que existam pessoas que consumam cannabis. O senador não pode ignorar que ainda existam pessoas que precisam da maconha para sobreviverem.”

QUANDO O DIREITO IGNORA A REALIDADE, SENADOR PETECÃO, A REALIDADE SE VINGA IGNORANDO O DIREITO.

#VERGONHAPETECÃO

420day -Strain Hunters (documentário completo)

Em comemoração ao 420day desse ano, deixamos aqui de preza todos os episódios completos da série Strain Hunters apresentado pela Greenhouse Seeds.

Aproveitem essa quarta-feira com cara de sexta, já que amanhã é feriado, chame a galera e compartilhe esse presente para todos que curtem esse lifestyle:

Strain Hunters Malawi Expedition com Arjan, Franco e Simon na missão de achar o Malawi Gold:


Strain Hunters India Expedition em uma missão para descobrir como o verdadeiro Charas tem sido feito por tantos anos nas montanhas do Himalaya na Índia. E uma das razões que eles foram lá é que esse local é um dos poucos no mundos onde se faz haxixe com plantas vivas:


Strain Hunters Morocco Expedition: assista o Arjan e o Franco na captura das raças primitivas na região de Ketama em Rif Mountains, Marrocos:


Strain Hunters Trinidad & St. Vincent Expedition:


Strain Hunters Swaziland Expedition : Swaziland is a small country landlocked between South Africa and Mozambique, with just over 1 million inhabitants. It is mostly known for its natural parks, where the amazing African flora and faunas are protected and visited by a large number of tourists each year. Swaziland is a very poor country, and it has the highest HIV/AIDS infection ratios on the planet (around 40% of the population is infected, according to data from the US government). It is also the last absolute monarchy in Southern Africa, and King Mswati III rules the country according to traditional tribal values, with a very dictatorial style. He has 14 wives, and every year chooses a new wife between thousands of “competing” virgins. This ceremony is internationally known as the Reed Dance and represents a major tourist attraction, albeit mounting criticism from the international community. Swaziland has a constitution but political parties are illegal, and the currency is directly linked to the South African Rand. Despite these not- so-democratic facts, the people of Swaziland are very friendly and extremely welcoming to foreigners, and the country enjoys a relatively crime-free status, with very little violence. Compared to neighboring South Africa and Mozambique it is a relatively safe country to travel to. Nevertheless a certain degree of organization and flexibility is mandatory, because the lack of infrastructure can be a real challenge.

Swaziland produces very large amounts of cannabis considering the limited geographical extension it occupies. According to the United Nations Drug Report of 2008, Swaziland is in the top-5 cannabis producing countries on the African continent. Virtually all of the cannabis production is exported across the porous border to South Africa or Mozambique, with a very small part left to satisfy the local demand. The people of Swaziland have the same type of relationship with cannabis that it is found in most of the poorest areas of the planet: it is the only crop able to create some income and to support local economical growth at tribal-family level. Most of the male population of the rural areas uses cannabis on a daily basis, for both recreational and medicinal purposes. The antiseptic properties of cannabis are extremely helpful to fight infections in rural areas.


Strain Hunters Jamaica Expedition: not just the land of Bob Marley and Reggae music but also the land of the “gum”, the local finger-hash. The weed is definitely an indica-cross, it tastes sweet and strong:


Strain Hunters Colômbia Expedition: Arjan e sua tripulação de caçadores juntaram-se ao VICE e na companhia do guia local EL GATO, foram para a Colômbia para procurar três dos mais raros tipos de maconha do país, que permaneceram geneticamente puros por décadas. Em termos de produção, estes são chamados de variedades crioulas e elas são: Limon Verde, Punta Roja e Colombian Gold:

strain hunters (1)

*NOSSA INTENÇÃO É APENAS MANTER ACESA A LUZ DA INFORMAÇÃO.